ACNUR teme a morte de pelo menos 180 rohingyas em naufrágio

Pelo menos 950 mil refugiados rohingyas vivem em Bangladesh, fugindo da perseguição em Mianmar

De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), pelo menos 180 migrantes rohingyas, que estavam à deriva há várias semanas no Oceano Índico, podem estar mortos, após parentes perderem o contato com eles.

O anúncio foi feito pela conta do Twitter do ACNUR dedicada à região da Ásia e Pacífico no sábado, 24. Segundo a postagem, o barco partiu de Bangladesh em novembro, com homens, mulheres e crianças a bordo, junto com outro barco que foi recentemente resgatado em águas do Sri Lanka.

De acordo com relatos, a embarcação foi avistada em condições precárias nas costas da Tailândia, Índia, Malásia e Indonésia e teria começado a rachar no início de dezembro, quando as famílias dos ocupantes receberam um pedido de ajuda. “Os parentes perderam contato. Os últimos que tiveram contato presumem que todos estão mortos”

O ACNUR ressaltou que, se verdadeira, esta será uma notícia devastadora e repetiu os apelos aos Estados da região para que ajudem a salvar as vidas dos rohingyas no mar. “Isso deve ser uma prioridade”, disse a publicação.

No domingo, 25, uma embarcação de madeira, com motor danificado, chegou ao oeste da Indonésia com 57 refugiados rohingyas, todos homens, de acordo com a polícia local. Eles estavam no mar há um mês.

Milhares de rohingyas, minoria muçulmana perseguida em Mianmar, país de maioria budista, abandonam todos os anos os acampamentos de refugiados de Bangladesh para tentar chegar, pelo mar, à Malásia ou Indonésia, mas muitos morrem durante a travessia perigosa, realizada em embarcações precárias e superlotadas.

De acordo com o ACNUR, pelo menos 950 mil refugiados rohingyas vivem hoje em campos de refugiados em Bangladesh. Centenas de outros que vivem em comunidades e localidades fora dos campos podem não estar inclusos, elevando ainda mais a população rohingya refugiada no país.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
março 2023
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados