Pesquisar

Mais de 100 imigrantes afegãos estão acampados no Aeroporto Internacional de Guarulhos

Desde o início de abril imigrantes afegãos voltaram a acampar no aeroporto

De acordo com a Prefeitura de Guarulhos, até a última sexta-feira, 21 de abril, haviam pelo menos 103 imigrantes afegãos acampados no Aeroporto Internacional de Guarulhos. O local chegou a abrigar mais de 300 pessoas em outubro de 2022 e havia zerado os imigrantes acampados em fevereiro.

Desde o início de abril, no entanto, imigrantes afegãos voltaram a acampar no Aeroporto Internacional de Guarulhos. De acordo com Aline Sobral, fundadora do Coletivo Frente Afegã, rede humanitária criada em agosto de 2022, em 06 de abril haviam pelo menos 46 afegãos no local, entre eles 12 crianças.

Em nota, a Prefeitura de Guarulhos informou que há cinco residências para acolhimento de migrantes e refugiados na cidade, quatro delas geridas pela Prefeitura, somando 127 vagas, e uma pelo Governo do Estado, com 50 vagas, sendo que todas estão no limite máximo de atendimento.

A administração municipal afirma que, enquanto os refugiados permanecem no aeroporto, será fornecida alimentação, água, cobertores e atendimentos socioassistenciais e de saúde.

Segundo levantamento da prefeitura, em 2022 o Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante, instalado no aeroporto, atendeu 2.844 afegãos. Desde janeiro, o posto já atendeu pelo menos 699 migrantes do Afeganistão, até o mês de março.

De acordo com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social de São Paulo, em 2022, mais de 3 mil afegãos foram atendidos, acolhidos e encaminhados para abrigos. Em 2023, foram feitos pelos menos 700 atendimentos e abrigamentos com recursos do estado e dos municípios de Guarulhos e de São Paulo.

No dia 03 de fevereiro, com o acolhimento de 36 migrantes afegãos que estavam acampados no Aeroporto Internacional de Guarulhos, a Secretaria afirmou que havia zerado o número de refugiados acampados no local.

Cidade de Fronteira
Em 23 de fevereiro, a prefeitura de Guarulhos protocolou, no Ministério de Portos e Aeroportos, um pedido para que a cidade seja reconhecida como fronteira aérea do país pelo fluxo de chegada de pessoas refugiadas no terminal. A solicitação visa a facilitar o recebimento de recursos para o atendimento de migrantes e refugiados na cidade, que conta com o maior aeroporto da América do Sul.

“A crise humanitária que ocorre devido ao alto número de afegãos que aterrissaram no Brasil pelo aeroporto internacional e que, sem ter para onde ir, permaneceram acampados no local, revelou uma deficiência do país na recepção de refugiados e imigrantes”, diz nota divulgada pelo município, que defende que, sendo considerada como fronteira, a cidade poderá desenvolver junto ao Estado e à União uma política permanente de recepção aos migrantes e refugiados.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual, com informações da Agência Brasil

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
fevereiro 2024
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]