Pesquisar

União Europeia firma acordo histórico para acolhida de migrantes

No dia 8 de junho, ministros da União Europeia firmaram um acordo que visa compartilhar a responsabilidade pelo cuidado e acolhida dos migrantes e refugiados que chegam à Europa. Em 2022, a UE recebeu mais de 962 mil pedidos de asilo, o maior número desde 2016.

27 membros de ministérios sobre assuntos domésticos selaram o acordo, com objetivo de ajudar os migrantes e refugiados, a maioria fugindo da guerra na Síria e que chegam à União Europeia pelo Mar Mediterrâneo. O acordo ainda precisa ser aprovado pelo Parlamento Europeu.

A medida acontece após mais de uma década de discussões e desencontros. Somente a Hungria e a Polônia votaram contra o acordo e Bulgária, República Tcheca, Malta, Lituânia e Eslováquia se abstiveram.

Um dos principais aspectos do acordo é a obrigação de uma solidariedade europeia obrigatória, mas mais flexível. Também há a proposta de que cada país deve receber um determinado número de solicitantes de asilo ou, caso contrário, dar uma contribuição financeira para um fundo gerido pela EU.

O valor seria cerca de 20 mil euros (pouco mais de 106 mil reais na cotação atual) por solicitante de asilo não realocado, limitado a 30 mil requerentes por ano. Nancy Faeser, da Alemanha, comemorou o acordo como “histórico”. A principal autoridade de imigração do bloco disse que a medida representa uma situação em que todos os Estados-membros da UE ganham.

“É um passo histórico e um grande sucesso finalmente poder unir tantos Estados-membros em torno de uma posição comum”, comemorou Maria Malmer Stenergard, ministra da Migração da Suécia.

Por Nayá Fernandes, da Equipe de Comunicação, com informações de G1 e CNN

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
junho 2024
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]