Pesquisar

“As crianças sofrem na guerra”: Papa Francisco recorda crianças vítimas de conflitos na Audiência Geral

Durante a Audiência Geral desta quarta-feira, 29, o Papa Francisco recordou os países que sofrem com a guerra e o sofrimento das crianças nos conflitos. O pontífice recordou, ainda, as vítimas do deslizamento de terra na Papua Nova Guiné.

Francisco recordou a “atormentada Ucrânia” e lembrou seu encontro recente com meninos e meninas vítimas das guerras. “Outro dia recebi meninos e meninas que sofreram queimaduras e perderam as pernas na guerra: a guerra é sempre cruel. Esses meninos e meninas devem começar a andar, a se movimentar com braços artificiais… perderam o sorriso. É muito ruim, muito triste quando uma criança perde o sorriso”, disse o Papa, que pediu orações pelas crianças Ucranianas.

“Não esqueçamos a Palestina, Israel que tanto sofre: deixem a guerra acabar”, pediu o Pontífice, que recordou, ainda, os conflitos em Mianmar. “As crianças sofrem, as crianças sofrem na guerra”, disse, convidando os fiéis a rezarem para que o Senhor esteja próximo de todos e conceda a graça da paz.

O Papa lembrou, também, as vítimas do deslizamento de terra na Papua Nova Guiné, que destruiu algumas aldeias e deixou centenas de pessoas soterradas. “Que o Senhor conforte os familiares, os que perderam as suas casas e o povo papua, com quem, se Deus quiser, encontrar-me-ei no próximo mês de setembro”, pediu.

Francisco celebrou, ainda, a memória litúrgica de São Paulo VI, “pastor ardente de amor por Cristo, pela Igreja e pela humanidade” e expressou seu desejo de que a comemoração ajude a “redescobrir a alegria de ser cristãos, suscitando um renovado compromisso na construção da civilização do amor”.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
julho 2024
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]