Pesquisar

Corpos de nove migrantes estavam em embarcação encontrada no Pará, afirma PF

Migrantes eram do continente africano; perícia deve definir a origem e causa das mortes

A Polícia Federal anunciou nesta terça-feira, 16, que nove corpos estavam na embarcação encontrada por pescadores na região de Bragança/PA no sábado, 13. A perícia inicial aponta que os corpos são de migrantes africanos, da região da Mauritânia e Mali, não podendo ser ainda descartada a possibilidade de que sejam de outras nacionalidades.

De acordo com a Polícia Federal, oito dos corpos foram encontrados dentro da embarcação e um nono corpo próximo a ela, em circunstâncias que sugeriam fazer parte do mesmo grupo de vítimas. A perícia para identificação dos corpos foi iniciada na noite de segunda-feira, 15, em cooperação entre a Polícia Federal e a Polícia Científica do Pará.

Segundo a PF, documentos e objetos encontrados junto aos corpos apontam que as vítimas eram migrantes do continente africano, da região da Mauritânia e Mali, não sendo possível descartar a existência de pessoas de outras nacionalidades. O trabalho de identificação tem como objetivo estabelecer a identidade dos corpos adotando protocolos de identificação de vítimas de desastres da Interpol (DVI). “Além da identidade, os trabalhos periciais terão por objetivo verificar a origem dos passageiros, a causa e o tempo estimado dos óbitos”, afirmou a Polícia Federal em comunicado.

O protocolo DVI permite a identificação das vítimas mesmo em estado de decomposição avançado, por meio da utilização de amostras de DNA, impressões digitais, características físicas, registros odontológicos e reconhecimento de objetos pessoais.

A embarcação foi levada para terra firme, no município de Bragança, no domingo, 14. Os trabalhos de busca e resgate da embarcação com as vítimas aconteceram das 7h às 23h30, horário em que a equipe chegou ao porto de Vila do Castelo. Um vídeo divulgado por habitantes da região, filmado no momento em que a embarcação foi encontrada, afirmava a presença de cerca de 20 corpos no barco, que estariam já em estado avançado de decomposição.

Em nota, o Ministério Público Federal (MPF) no Pará informou que foi determinada a abertura de duas investigações sobre o caso, sendo uma investigação criminal, com foco em eventuais crimes cometidos e na responsabilização penal de autores, e outra, cível, concentrada em questões de interesse público e na proteção de direitos.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação, com informações da Agência Brasil

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
julho 2024
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]