Pesquisar

I Seminário Vocacional do Brasil acontece em Indaiatuba/SP

Na tarde da sexta-feira, 19, no bairro de Itaici, em Indaiatuba (SP), teve início o Seminário Vocacional Nacional. O encontro refletiu sobre a temática do Ano Vocacional: “Vocação: graça e missão”, sob o lema: “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33).

Cerca de 160 participantes de diversos estados do país foram recepcionados no Mosteiro de Itaici. Das Irmãs Scalabrinianas participaram: Ir. Carmem Lúcia Pereira, Ir. Lurdes Araújo, Ir. Neusa Spagnol e Ir. Luciana Pitol.

No primeiro dia, Irmã Clotilde Prates, membro do Instituto de Pastoral Vocacional (IPV), abriu o seminário com o colóquio: “Problematização da realidade”, no qual debateu a situação da animação vocacional e seu cenário no país.

No segundo dia, O bispo da diocese de Novo Hamburgo (RS) e coordenador geral do Seminário Vocacional Nacional, dom João Francisco Salm, presidiu a Celebração Eucarística. Dom Salm dirigiu palavras de força e encorajamento aos leigos e aos vocacionados à vida religiosa e consagrada.

Segundo o bispo, o chamado vocacional é direcionado aos corações de todos os fiéis, que podem se dedicar a serviço da igreja, atuando dentro ou fora dela. Dom Salm, advertiu, também, que a vida cristã, seja ela leiga, religiosa ou consagrada, não deve ser vivida na individualidade, mas no serviço à comunidade, doando sua vida pela missão que assumiu: “Nós, cristãos, somos chamados a dar a vida. Quem não quer dar a vida, não é cristão”, ressaltou.

O segundo colóquio foi conduzido por Padre Valdecir Ferreira, presbítero da Diocese de Apucarana (PR) e membro do Instituto de Pastoral Vocacional, discutindo a antropologia da vocação sob o olhar teológico. “A vocação é um processo, ou seja, mistério que Deus trás para nossa vida”, disse. Ainda segundo ele, a vocação de cada indivíduo, seja ela qual for, deve levar a uma relação com os irmãos. “A teologia aponta a pessoa como um ser de relações”, completa.

Para fomentar ainda mais os participantes a debaterem e questionarem as diversas realidades da animação vocacional no Brasil, uma mesa redonda foi realizada, com a presença de irmã Clotilde Azevedo, também membro do IPV, do padre Valdecir Ferreira e do leigo Carlos Eduardo. Monsenhor Juarez Destro, eleito bispo auxiliar para a Arquidiocese de Porto Alegre (RS), foi quem moderou o debate. Nele, os presentes apresentaram suas questões quanto à animação vocacional nas diferentes regiões do país, como por exemplo aquela direcionada aos povos indígenas e quilombolas.

Como cerne do debate, a humanização do processo vocacional foi a pauta mais levantada pelos participantes. Segundo o leigo Carlos Eduardo, é de extrema necessidade humanizar este processo, pensando a Pastoral Vocacional de forma que encante a juventude, tocando-os mais de perto ao chamamento de Jesus Cristo. Além disso, destacou que o trabalho das pastorais vocacionais brasileiras deve estar adequado à vida dos candidatos: “É necessário pensar uma animação vocacional articulada e geográfica, que leve em conta o contexto social de cada jovem”, diz.

À tarde, os participantes trabalharam em equipes, onde tiveram a oportunidade de aprofundar ainda mais suas discussões e vivencias pessoais, com relação a diferentes aspectos da animação vocacional. Ainda de construir ferramentas vocacionais que estarão disponíveis para as comunidades e o trabalho vocacional.

Neste 57º Dia Mundial das Comunicações Sociais, a Santa Missa da Ascensão encerrou solenemente este I Seminário Vocacional Nacional na manhã de domingo, 21 de maio. Ao final da celebração, que foi presidida por Dom Ângelo Mezzari, os organizadores do seminário apresentaram o rascunho de uma carta aberta, que será direcionada às paróquias e dioceses do país. A carta foi laborada a partir das discussões que o seminário se propôs a levantar e refletir, buscando novos meios para uma animação vocacional mais humana e solidária. O encerramento do seminário se deu após a Missa, com agradecimentos às diferentes equipes de trabalho. Sob a benção de monsenhor Juarez Destro, todos os participantes partiram para suas dioceses e comunidades, com a esperança renovada e certos de que a animação vocacional no Brasil ganha novos rumos.

Acesse a Mensagem Final do I Seminário Vocacional.

Confira imagens.

Da Equipe de Comunicação, com informações de anovocacional.cnbb.org.br

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
junho 2024
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]