Pesquisar

II Seminário Vocacional em Caucaia, Ceará: leia a íntegra da Mensagem final

A Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, por meio do Serviço de Animação Vocacional / Pastoral Vocacional (SAV-PV), realizou de 28 a 30 de junho, em Caucaia (CE), o II Seminário Vocacional em nível nacional. Pela Província Maria Mãe dos Migrantes participaram do II Seminário Vocacional as   Irmãs Carmen Lucia Oliveira Pereira.  Conselheira Provincial da Formação Inicial e Coordenadora do SSJV e Ir Rosânia Gomes da Silva, Animadora Vocacional Regional da Região Centro Oeste. 

A iniciativa trouxe a oportunidade dos participantes refletirem sobre a temática da animação vocacional no mundo digital. “Refletimos sobre a cultura e a pedagogia vocacional e o seu lugar na complexa realidade dos ambientes digitais”.

 Foi uma oportunidade para desmistificar também o olhar da Animação Vocacional desde o digital. Os Assessores Irmão Marcio Acosta, FMS destacava os elementos fundamentais na etapa discernimento 

  •  Discernimento exige tempo, tempo necessário para purificar as motivações; 
  • Conhecer bem o vocacionado: sua história, sua cultura, sua família;
  • Proporcionar-lhes vivencia de grupo;
  • Garantir momentos pessoais de oração; 
  • Refletir valores e temáticas necessárias ao seu discernimento;
  • Acompanhamento Espiritual, diálogo aberto e constante, se necessário orientação Psicológica; 
  • Ajudar ao vocacionado a construir seu Projeto de Vida.  

O segundo Assessor Marcus  Tullius. Destacava que: “O panorama atual convida-nos, a todos nós, a investir nas relações, a afirmar – também na rede e através da rede – o caráter interpessoal da nossa humanidade. Por maior força de razão nós, cristãos, somos chamados a manifestar aquela comunhão que marca a nossa identidade de crentes. De fato, a própria fé é uma relação, um encontro; e nós, sob o impulso do amor de Deus, podemos comunicar, acolher e compreender o dom do outro e corresponder-lhe.” Papa Francisco, Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações 2019

Marcus também foi provocando os participantes a maioria animadores/as vocacionais a olhar e perceber a   Animação Vocacional  que passe:  

  • Da resposta à pergunta
  • Dos conteúdos às pessoas
  • Da transmissão ao testemunho
  • Da propaganda à proximidade
  • Das ideias à narração
  • E seja atenta à interioridade e à interatividade

Em carta divulgada ao final do encontro, os participantes reconhecem que as transformações digitais marcam a ação evangelizadora, por isso, é preciso fazer com que a Animação Vocacional consiga dar respostas a este tempo, que é um tempo de mudanças.  

Irmãs Carmen Lucia O. Pereira e Ir Rosânia Gomes da Silva

Mensagem Final do 2º Seminário Vocacional Nacional

Em espírito de oração e imbuídos no caminho sinodal que a Igreja vive, reunimo-nos na Terra do Sol, no contexto da Solenidade de São Pedro e São Paulo, para vivenciarmos o 2º Seminário Vocacional Nacional, que teve como tema “Animação Vocacional no mundo digital: desafios e perspectivas”. 

Refletimos sobre a cultura e a pedagogia vocacional e o seu lugar na complexa realidade dos ambientes digitais. Reconhecemos que as transformações digitais marcam a nossa ação evangelizadora, por isso, precisamos fazer com que a Animação Vocacional consiga dar respostas a este tempo, que é um tempo de mudanças. 

Esses desafios inquietam-nos e interpelam a reconhecermos, mais uma vez, com o Papa Francisco, que “tudo está interligado” (LS, 91), também pelas redes e ambientes digitais. Estes são os novos territórios de missão, portanto, lugar da Animação Vocacional, onde devemos promover os relacionamentos humanos, baseados na complementaridade e na integralidade da vida humana e social. Nestes tempos, desde o 2º Seminário Vocacional Nacional, convidamos a Igreja do Brasil a: 

I. Entender que a Cultura Vocacional não é antagónica ao mundo digital, pelo contrário, é por meio dela que podemos ser, nesses ambientes, presença e testemunho gerando vida vocacional. 

II. Promover uma comunicação fiel aos valores do Evangelho, entendendo o nosso papel de gerar comunhão e não somente conexão. 

III. Garantir investimentos para o emprego da pedagogia vocacional nas nossas comunidades, levando em consideração a importância das relações humanas e dos processos de comunicação.

IV. Crescer no conhecimento da cultura digital e o seu impacto na animação vocacional.

V. Compreender que, a partir dos ambientes digitais, comunicação é entrar em comunhão com o outro e formar comunidade, deixando-se encontrar com todos.

VI. Refletir sobre as novas realidades juvenis e as diferentes gerações nos processos de acompanhamento vocacional, para encontrar caminhos de diálogo e ajudar as pessoas na busca do sentido da vida.  

VII. Reconhecer que o itinerário vocacional (despertar, discernir, cultivar e acompanhar) e o acompanhamento personalizado são o caminho seguro para a Animação Vocacional, estimulando a criatividade pastoral para também incorporá-lo nos ambientes digitais.

VIII. Consolidar a vivência dos dois grandes princípios da Igreja na animação vocacional: cuidar de quem já vive a sua vocação e despertar novas vocações. 

Conscientes da presença amorosa de Deus em nossas vidas, discernimos que, neste contexto histórico de profundas transformações, Ele nos chama e nos envia a uma ação vocacional que passe da resposta à pergunta, dos conteúdos às pessoas, da transmissão ao testemunho, da propaganda à proximidade, das ideias à narração e que seja atenta à interioridade e à interatividade. 

Como uma grande Sinfonia Vocacional, com corações de norte a sul do Brasil, colocamos nossos pés a caminho, desde a Casa das Filhas do Coração Imaculado de Maria, em Caucaia/CE.  Que Maria, Mãe da Esperança, nos ajude a ir e fazer como o Bom Samaritano (cf. Lc 10, 37), no encontro e cuidado com todas as pessoas e em todos os ambientes aos quais Deus nos confia.  

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
julho 2024
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]