Pesquisar

Quase 160 mil migrantes já atravessaram o Darién em 2024, segundo o governo do Panamá

Mais de 520 mil migrantes cruzaram o Darién em 2023

De acordo com um comunicado do Serviço Nacional de Migração (SNM) do Panamá, quase 160 mil migrantes cruzaram a selva de Darién desde o início de 2024. No ano passado, mais de 520 mil pessoas cruzaram a selva, grande parte a caminho dos Estados Unidos.

No total, 159.810 migrantes cruzaram o Darién desde janeiro, sendo pelo menos 102.737 venezuelanos, 11.666 equatorianos e 9.638 haitianos. Apenas no mês de maio, cerca de 20.543 pessoas chegaram ao Panamá através do Darién, das quais 16.447 são adultos e 4.096 são menores.

Em 2023, pelo menos 520.085 migrantes chegaram ao Panamá através do Darién, sendo 406.905 adultos e 113.180 menores, dos quais 272.259 eram homens, 134.646 mulheres, 60.360 meninos e 52.820 meninas.

Segundo os dados do Serviço Nacional de Migração, a maioria dos migrantes que cruzou o Darién em 2023 era originária da Venezuela, totalizando 328.650, seguidos pelos naturais do Equador (57.250), Haiti (46.422), China (25.565) e Colômbia (18.841).

Recentemente, a Agência das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) afirmou que as travessias de crianças pelo Darién aumentaram cerca de 40% em 2024, em comparação ao mesmo período de 2023. Segundo a Agência, mais de 30 mil crianças atravessaram o Darién desde o início do ano.

Dados do projeto Missing Migrants, da Organização Internacional para as Migrações (OIM), apontam que, desde 2014, pelo menos 423 migrantes morreram ou desapareceram ao tentar cruzar o Darién, sendo pelo menos 63 apenas em 2024. Em 2023, o projeto registrou 48 mortes ou desaparecimentos de migrantes na região.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
julho 2024
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]