Pesquisar

Centro de Atendimento ao Migrante receberá Prêmio Caxias do Sul em homenagem aos 40 anos da Instituição

Irmã Celsa Zucco, Diretora do Centro de Atendimento ao Migrante (CAM), fala sobre a honraria a ser recebida no dia 04 de junho, às 19h, no Plenário Nadyr Rossetti, da Câmara Municipal de Caxias do Sul–RS.

“Em primeiro lugar, somos muito honrados com esse prêmio, e encaro isso como um reconhecimento pelo trabalho realizado pelo CAM dentro da comunidade brasileira, junto aqueles e aquelas em deslocamento forçado e imigração. Uma questão importante que gostaria de destacar é a adequação das nossas atividades aos tempos e lugares. Nesses 40 anos, estivemos em lugares diferentes, com públicos distintos, e estamos aqui enfrentando novos desafios para acolher o novo público advindo da tragédia ambiental que deslocará muitos gaúchos”.

É fundamental pontuar que, as migrações demonstram as mudanças da sociedade contemporânea, conforme demonstra último relatório da Organização Internacional para as Migrações (OIM). Nesse contexto, o CAM vem se adaptando a essa mudança global. A Instituição é um trabalho que iniciou na Serra Gaúcha, por iniciativa da Congregação das irmãs Scalabrinianas, e, nos últimos anos ampliou a sua forma de atuação, inicialmente atendendo vários municípios da Serra Gaúcha, depois com abrangência no Estado do Rio Grande do Sul, e atualmente com programas de capilaridade nacional, com iniciativas em formações e treinamentos a diversos atores da rede pública e privada.

O local que acolhe a esperança, tem atuação em diversas frentes, ou seja, Acolhida, primeiro contato dos migrantes com a instituição; o Advocacy com ações de incidência política; Conecta fortalecendo as soluções duradouras mediante o fortalecimento dos meios de vida e a empregabilidade. A Equidade visa defender e garantir direito, já o Formiga é um importante mobilizador social, onde são oferecidas formações em temas diversos. No Integrare, buscamos sensibilizar a comunidade para a integração local de todas as pessoas, independentemente do local de nascimento. O Legame é um importante programa de cuidado com a saúde mental, especialmente das pessoas que foram forçadas a se deslocar; por fim o Vitare, busca assegurar saúde e bem-estar aquelas que atravessaram mares e fronteiras em busca da esperança, como nos ensina a oração de São João Batista Scalabrini.

Tudo isso é fruto de um trabalho contínuo, construído ao longo de 40 anos por várias pessoas que passaram por aqui, refletindo as mudanças da sociedade e os diferentes perfis migratórios. Principalmente agora, estamos utilizando toda essa experiência como uma possibilidade de aplicar boas práticas para lidar com o novo fluxo migratório e com a tragédia climática no Estado do Rio Grande do Sul.

Estamos ainda na fase de respostas emergenciais, mas em breve precisaremos de uma resposta estruturante onde todos poderão nos ajudar a reconstruir nosso querido Rio Grande.”

Irmã Celsa Zucco, Diretora do Centro de Atendimento ao Migrante (CAM), com a Equipe de Comunicação

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
julho 2024
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]