Pesquisar

Sudão tem pelo menos 300 mil novos deslocados por aumento nos conflitos

Mais de 1,5 milhão de sudaneses estão refugiados em países vizinhos

De acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), cerca de 300 mil pessoas foram deslocadas em Wad Madani, no estado de Aj Jazirah, a segunda maior cidade do Sudão, devido a um novo aumento nos combates, que acontecem desde abril. Mais de 7 milhões de pessoas estão deslocadas internamente no Sudão, segundo a OIM.

“Esta é uma tragédia humana de proporções imensas, que aprofunda a já terrível crise humanitária do país”, disse a Diretora Geral da OIM, Amy Pope, que destacou que o aumento nos deslocamentos demonstra a “urgência de uma resolução pacífica.”

A crise de deslocamentos no Sudão é considerada pela OIM como a maior do mundo, com mais de 7,1 milhões de deslocados internos, além de outros cerca de 1,5 milhão que fugiram para países vizinhos, segundo dados da organização.

De acordo com o ACNUR, a Agência da ONU para os Refugiados, o Chade é o país que concentra o maior número de refugiados do Sudão, com 484,626 de chegadas até 18 de dezembro. Em seguida, vem o Egito, com 378,504. Além desses, outros 370,160 refugiados sul-sudaneses retornaram ao Sudão do Sul, juntamente com 68,078 sudaneses em busca de refúgio no país.

De acordo com os dados da OIM, pelo menos 54% dos deslocados no Sudão são mulheres, sendo que 14% são meninas de 0 a 5 anos e 22% são mulheres de 18 a 59 anos. No Chade, país com maior número de refugiados sudaneses, 25% são mulheres, 14% homens e outros 61% são crianças e adolescentes de 0 a 17 anos.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
fevereiro 2024
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]