Pesquisar

Chegadas irregulares de migrantes à UE caíram 23% entre janeiro e abril de 2024, afirma FRONTEX

Pelo menos 880 migrantes morreram ou desapareceram no Mar Mediterrâneo em 2024 ao tentar chegar à Europa

De acordo com a Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (FRONTEX), o número de travessias irregulares de fronteira para a União Europeia caiu 23% nos primeiros quatro meses de 2024 em relação ao ano passado. As principais quedas foram registradas nos Balcãs Ocidentais e no Mediterrâneo Central, enquanto as rotas da África Ocidental e do Mediterrâneo Oriental registraram os principais aumentos.

Segundo a FRONTEX, cerca de 63.400 migrantes chegaram aos países da União Europeia entre janeiro e abril de 2024. Desse total, a maior parte chegou através da rota do Mediterrâneo Oriental, onde foram registradas 17.315 pessoas nesse período, seguida pelas rotas da África Ocidental (16.212) e do Mediterrâneo Central (16.068).

Na rota da África Ocidental, com destino às Ilhas Canárias, foi registrado um aumento de 375% em relação aos números registrados no ano passado, sendo que apenas em abril chegaram ao arquipélago 3.117 migrantes, em sua maioria do Mali, Senegal e Mauritânia. A segunda rota com o maior aumento no número de travessias foi a do Mediterrâneo Oriental, com um crescimento de 105% em relação ao ano passado, por onde 3.586 chegaram à UE em abril, principalmente originários da Síria, Afeganistão e Egito.

A rota dos Balcãs Ocidentais registrou, por sua vez, o maior percentual de queda em relação ao ano passado, com 69%, registrando 7.045 migrantes entre janeiro e abril, a maioria da Síria, Turquia e Afeganistão. Apesar dos altos números contabilizados, a rota do Mediterrâneo Central observou uma queda de 62% nas travessias, em relação ao mesmo período de 2023, sendo que 4.584 migrantes chegaram à UE através dessa rota em abril, originários principalmente de Bangladesh, Síria e Tunísia.

Dados do projeto Missing Migrants, da Organização Internacional para as Migrações (OIM), apontam que, apenas no Mar Mediterrâneo, 880 pessoas foram registradas como mortas ou desaparecidas desde o início de 2024. Na rota da África Ocidental, até as Ilhas Canárias, pelo menos 211 migrantes morreram ou desapareceram desde o início do ano. Em rotas no continente Europeu, pelo menos 59 mortes ou desaparecimentos foram registradas pela organização em 2024.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
julho 2024
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]