Pesquisar

Diretora Geral da OIM pede ampliação de rotas regulares de migração laboral nas Américas

Mais de 1,3 milhão de migrantes irregulares foram registrados no México entre janeiro e maio de 2024

Durante o encerramento de uma reunião hemisférica, ocorrida na Cidade do México, México, organizada pelo governo mexicano, a Diretora Geral da OIM, Amy Pope, pediu a ampliação de rotas regulares de migração laboral nas Américas, de forma a melhorar o desenvolvimento dos países e reduzir riscos para os migrantes. Mais de 175 delegados de 30 países estavam presentes no encontro.

“Os migrantes contribuem significativamente para o desenvolvimento económico e social dos países de acolhimento e de origem, promovendo comunidades mais diversificadas e inclusivas”, afirmou Pope, que destacou que caminhos regulares e acessíveis permitem aproveitar esse potencial, além de reduzir a migração irregular. De acordo com a OIM, o número de migrantes na América Latina e Caribe registou um aumento significativo, passando de 8,3 milhões para 16,3 milhões entre 2010 e 2022.

A reunião abordou as tendências recentes da migração e explorou propostas para melhorar as vias de migração regulares, incluindo programas para regularizar o estatuto dos trabalhadores indocumentados, a emissão de vistos humanitários, a promoção de iniciativas de patrocínio privado e medidas para garantir o acesso a serviços públicos e autorizações de trabalho.

Mais de 1,3 milhão de migrantes irregulares registrados no México em 2024
De acordo com o Instituto Nacional de Migração (INM) do México, mais de 1,3 milhão de migrantes irregulares foram registrados no país entre janeiro e maio de 2024, sendo a maioria de países da América Central e do Sul.

Segundo o Instituto, no total foram localizados 1.393.683 migrantes viajando em situação irregular pelo México, originários de 177 países dos cinco continentes. A maior parte dos registros é de cidadãos da Venezuela (377.401), Guatemala (209.540), Honduras (144.499), Equador (156.699) e Haiti (107.432).

186 mil migrantes cruzaram o Darién em 2024
Dados do Serviço Nacional de Migração (SNM) do Panamá apontam que, entre 1º de janeiro e 20 de junho, pelo menos 186.969 pessoas entraram no país através da selva de Darién, na fronteira com a Colômbia. A maioria dos migrantes é da América do Sul, principalmente da Venezuela, de onde eram 122.616 dos migrantes registrados.

Em 2023, cerca de 520.085 migrantes chegaram ao Panamá através do Darién, sendo 406.905 adultos e 113.180 menores, a maioria originária da Venezuela, Equador, Haiti, China e Colômbia.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
julho 2024
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados

[elfsight_whatsapp_chat id="5"]